banner_immuno2018
24 setembro, 2014 • 9:00 Enviado por Roque Almeida

Avaliação da qualidade de células T por citometria multiparamétrica

“Repousar é preciso”
A citometria de fluxo é uma tecnologia poderosa, capaz
de quantificar as funções individuais de forma independente e simultaneamente
em uma única célula. A quantificação de múltiplas funções de células T requer,
pelo menos, a tecnologia de seis cores: três cores para identificar a linhagem
de células T (basicamente por marcadores como CD3, CD4 e CD8) e as outras cores
para identificação das funções efetoras de interesse. Para distinguir os
estágios de diferenciação de células T, alguns artigos ultimamente têm demonstrado
uma forma diferente de análise dos dados, chamada de citometria
multiparamétrica.                                
Seder e col. demonstraram que o grau de proteção
contra a infecção por Leishmania major
em camundongos é determinada pela frequência de células T CD4+ que
produzem simultaneamente, IFN-g,
TNF e IL-2. Essas células são chamadas de multifuncionais e são identificadas
pela citometria multiparamétrica. Esses autores concluem que a eficiência da
vacina está relacionada com a qualidade da resposta Th1 através de uma alta
frequência de células multifuncionais.
Em uma proposta ousada, utilizando somente análise
multiparamétrica, Kutscher e col. propõem que PBMC precisam “repousar”, para funcionarem de forma
mais eficiente em resposta à antígenos vacinais. Nesse artigo, os autores propõem
que 18 h de repouso seriam necessárias para observarmos um aumento de células T
CD8 multifuncionais produtoras de IFN-g,
TNF-a e IL-2 contra os antígenos
virais em células de pacientes com HIV, HCV, HBV, CMV. Portanto a resposta
multiparamétrica de células CD8 produtoras de IFN-g, TNF-a e
IL-2 seria efetiva no combate a esses patógenos.  Os resultados concluem que o “repouso” interfere diretamente na
resposta observada para os antígenos analisados, demostrando um aumento na
sensibilidade do ensaio funcional de células T, observado pela análise multiparamétrica.
Referências:
Patricia A Darra, Dipti T Patel, Paula M De Luca, Ross
W B Lindsay, Dylan F Davey, Barbara J Flynn, Søren T Hoff, Peter Andersen,
Steven G Reed, Sheldon L Morris, Mario Roederer & Robert A Seder.
Multifunctional TH1 cells define a correlate of vaccine mediated protection
against Leishmania major, Nature
Medicine, 2007, doi:10.1038/nm1592
Robert A. Seder, Patricia A. Darrah and Mario Roederer
T-cell quality in memory and protection: implications for vaccine design.
Nature Reviews-Immunology, 2008, doi:10.1038/nri2274
Kutscher S1, Dembek CJ, Deckert S, Russo C, Körber N, Bogner JR, Geisler F, Umgelter A, Neuenhahn M, Albrecht J, Cosma A, Protzer U, Bauer T. Overnight resting of PBMC changes functional signatures of antigen
specific T- cell responses: impact for immune monitoring within clinical trials.
PLoS One. 2013 Oct 11;8(10):e76215. doi: 10.1371

Cristiani Bani, Patricia
S. Marques de Souza e Roque Almeida