banner_immuno2018
9 dezembro, 2016 • 3:15 Enviado por Helder Nakaya

Instagranzima: o efeito social no seu sistema imune

Essa é mais uma das séries “ah, mas isso eu sempre soube…”: cientistas comprovam que o status social influencia diretamente a sua saúde.

Estudos em animais sociais (incluindo nós, primatas com acesso a internet) já mostraram como bullying, subordinação social, carinho materno e depressão podem causar mudanças cardiovasculares, aumentar inflamação e alterar hormônios. Só que ainda não estava claro como essas situações adversas poderiam regular o sistema imune. Em um estudo sem precedentes publicado na Science, cientistas da Duke University, comprovaram que o status social afeta populações específicas do sistema imune, assim como expressão gênica dentro dessas células e, até o acesso à cromatina de genes importante para a resposta a LPS.

Se você é um macaco, a sua posição social em um grupo é o que vai determinar se você irá sofrer bullying de macacos mais altos na hierarquia (estresse) ou se irá receber mais “carinho” de outros abaixo de você. Como geralmente acontece no funcionalismo público, quanto mais tempo de casa, mais alto na hierarquia você irá se encontrar. O que os cientistas fizeram foi fazer um macaco se “sentir inferior” na hierarquia, ao introduzi-lo a um grupo de macacos com bastante tempo de casa. Ou tornar um macaco com maior status ao mantê-lo por muito tempo num grupo em que todos eram antes desconhecidos. Ou seja, é a situação de quando você é a criança indo para a escola nova onde todos já se conhecem ou o veterano que conhece todos da escola e vê o coleguinha novo chegando de óculos e com uma roupa engraçada. Manipulando as posições sociais, os cientistas conseguiram ver o que acontece com o sistema imune desses macacos ao nível celular, de expressão gênica e em resposta a LPS. Eles provaram que o estresse causava efeitos significativos em células NK e T helper, além de polarizar a sinalização de TLR4 para uma resposta mais inflamatória, demonstrando o efeito danoso ao sistema imune. De forma inversa, o “carinho” melhorava esta defesa. O mais interessante é que, em alguns casos, o efeito de um “carinho” foi mais potente do que o do estresse.

1fngq2

Agora… o problema é se você for um ser humano e viver numa sociedade como a do Brasil, onde existe a constante afirmação de sua classe social através da renda, carro, beleza, popularidade nas redes sociais e até opinião política. Portanto, pratique mais o “deboísmo” e deixe o sistema imune dos outros em paz.


Leia também o ótimo texto da Cristina Bonorino sobre esse assunto: clique aqui

Referência:
Social status alters immune regulation and response to infection in macaques
Noah Snyder-Mackler et al.
Science 25 Nov 2016:
Vol. 354, Issue 6315, pp. 1041-1045