banner_immuno2018
29 dezembro, 2010 • 11:01 Enviado por Joao

Vem chegando o verão…

Em uma série de trabalhos iniciados em 2005, pesquisadores japoneses (pasmem!) mostram os efeitos sobre o sistema imune de uma ‘escapulida’ da cidade para visitar um parque florestal. Dada as peculiaridades da estação que vem se aproximando, achei pertinente escrever um post sobre a importância de fazer uma pausa nos trabalhos e fechar as portas do laboratório durante alguns dias no final do ano. Os estudos envolveram homens (de 35 a 53 anos) e mulheres (entre 25 e 43 anos) que permaneceram por 3 dias e 2 noites num parque florestal, e um grupo controle de pessoas que continuaram na cidade. Os experimentos foram feitos a partir de amostras de sangue e de urina coletadas desses indivíduos. O material foi colhido durante a viagem, e também no 7º e 30º dias após o retorno, quando então foram medidos a concentração de adrenalina, o número e a atividade de células NK e de linfócitos que expressam granzimas, perforinas e granulosimas. Os estudos mostraram um aumento significativo no número e atividade dessas células nas pessoas que estavam nos parques em todos os dias das análises. Além disso, os indivíduos que frequentaram ambientes arborizados apresentaram um nível menor do hormônio do estresse, comparados com os controles. Os pesquisadores sugerem que esse efeito ocorra em consequência de compostos chamados Phytoncides, substâncias liberadas pelas plantas a fim de protegê-las contra diversos agentes e que, por serem voláteis, evaporam facilmente de sua superfície e podem ser inaladas pelas pessoas que freqüentam parques arborizados. Isso é o que chamam de “energia da floresta”, que, deste modo, realmente beneficiaria os humanos por aumentar as funções imunológicas. E você, onde vai passar o verão? Vai tirar férias ou vai querer ter uma menor atividade do sistema Imunológico para começar os trabalhos em 2011?

Para quem interessar:
– Li Q, et al., J Biol Regul Homeost Agents. 2010 Apr-Jun;24(2):157-65. A day trip to a forest park increases human natural killer activity and the expression of anti-cancer proteins in male subjects
– Li Q, et al., Int J Immunopathol Pharmacol. 2009 Oct-Dec;22(4):951-9. Effect of phytoncide from trees on human natural killer cell function.
– Li Q, et al., Int J Immunopathol Pharmacol. 2008 Jan-Mar;21(1):117-27. Visiting a forest, but not a city, increases human natural killer activity and expression of anti-cancer proteins.
– Li Q, et al., J Biol Regul Homeost Agents. 2008 Jan-Mar;22(1):45-55. A forest bathing trip increases human natural killer activity and expression of anti-cancer proteins in female subjects.
– Li Q, et al., Int J Immunopathol Pharmacol. 2007 Apr-Jun;20(2 Suppl 2):3-8. Forest bathing enhances human natural killer activity and expression of anti-cancer proteins.

Manuela Sales- IBA- FMRP, Ribeirão Preto.