Estudo lista cientistas mais influentes do mundo - Pesquisadores membros da SBI integram o ranking
25 de novembro de 2020
COMPARTILHAR Facebook Twiter Google Plus

A revista científica Plos Biology publicou o banco de dados de uma pesquisa que fez a análise do ranking mundial de cientistas. O ranking lista os 100 mil cientistas mais influentes do mundo, utilizando como referência informações da Scopus - base de dados bibliográficos que inclui resumos e citações de artigos de periódicos científicos. O estudo foi conduzido por uma equipe da Universidade de Stanford (EUA).

A pesquisa apresenta dois rankings distintos: um que analisa o impacto do pesquisador ao longo de sua carreira (período de 1996 a 2019) e outro que avalia os impactos da atuação em 2019. Dos 100 mil melhores cientistas do mundo, de acordo com suas carreiras, 600 são de instituições brasileiras, destes, dez são membros da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI).

São eles, por ordem alfabética:

  • Aldina Barral (Fundação Oswaldo Cruz),
  • Antoniana U. Krettli (Fundação Oswaldo Cruz),
  • Bernardo Boris Vargaftig (Universidade de São Paulo - USP),
  • Euzenir Nunes Sarno (Fundação Oswaldo Cruz),
  • Fernando Q. Cunha (Universidade de São Paulo - USP),
  • Manoel Barral-Netto (Fundação Oswaldo Cruz),
  • Mauro Martins Teixeira (Universidade Federal de Minas Gerais),
  • Ricardo Gazzinelli (Fundação Oswaldo Cruz),
  • Rodrigo Correa-Oliveira (Fundação Oswaldo Cruz),
  • Wilson Savino (Fundação Oswaldo Cruz).

 

O estudo está disponível neste link.

Usuário
PUBLICADO POR
SBI Comunicação
CATEGORIA DO COLABORADOR
ver todos os artigos desse colunista >
OUTRAS NOTÍCIAS
Linfócito T folicular regulador (TFR) – um novo protagonista na progressão tumoral via restrição da eficácia do tratamento com anticorpos contra PD-1
Vânia Bonato
24 de setembro de 2021
Células linfoides inatas do tipo 2: Uma nova perspectiva na terapêutica antitumoral de melanoma
Vânia Bonato
20 de setembro de 2021
Entenda porque pessoas mais velhas possuem maior inflamação e danos em órgãos remotos
Vânia Bonato
17 de setembro de 2021