Nota da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) sobre áudio contra as vacinas para Covid-19, divulgado em rede social
26 de janeiro de 2021
COMPARTILHAR Facebook Twiter Google Plus

Nos últimos dias, tem circulado um áudio nas redes sociais com informações falsas sobre as vacinas contra a Covid-19, duas delas aprovadas para uso emergencial no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Segundo o conteúdo do áudio, a vacina que utiliza um adenovírus como vetor (Oxford-AstraZeneca) poderia alterar o DNA do indivíduo que a recebe. Isso não acontece! O adenovírus não incorpora seu material genético no genoma humano e por isso não modifica o DNA das células de quem recebe a vacina.

O áudio também aborda a vacina CoronaVac (Instituto Butantan-Sinovac) - que é obtida através do vírus inativado – mas, que “poderia infectar a pessoa com o novo coronavírus”. Isso também não acontece! Os vírus inativados são utilizados há anos no desenvolvimento de vacinas. As vacinas que utilizam vírus inativados não reproduzem a doença no vacinado, mas “enganam” o sistema imunológico, pois ele acredita que o agente infeccioso morto possa representar algum perigo real, assim ele realiza o processo de proteção. Alguns exemplos desse tipo de vacina: poliomielite injetável (VIP), hepatite A, gripe e raiva. As novas tecnologias conferem ainda mais segurança em todo o processo de desenvolvimento do imunizante.

Além das informações falsas sobre as vacinas, o áudio ainda desencoraja a vacinação das pessoas mais jovens, o que também não é correto. Vale lembrar que todos (incluindo os jovens) podem se infectar pelo vírus SARS-CoV-2 e desenvolver a Covid-19, mesmo que de forma leve e/ou assintomática, além de transmiti-la a pessoas dos grupos de risco. Ainda, jovens também podem desenvolver a forma grave da doença.

A Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) reitera que a vacinação é a forma mais segura e eficaz de prevenir doenças e salvar vidas. Vacinar é agir em prol do coletivo, é um compromisso com toda a sociedade.

 

Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI)

26 de janeiro de 2021

CLIQUE AQUI PARA FAZER O DOWNLOAD DA NOTA

Usuário
PUBLICADO POR
SBI Comunicação
CATEGORIA DO COLABORADOR
ver todos os artigos desse colunista >
OUTRAS NOTÍCIAS
A simplicidade dos invasores de corpos
Nelson Vaz
01 de março de 2021
A importância da flexibilidade do receptor na busca de inibidores para SARS-CoV-2
Dinler Antunes
01 de março de 2021
O post do SBlogI que virou colaboração internacional sobre a dinâmica do HLA-G
Dinler Antunes
11 de novembro de 2020