Estudo identifica que o vírus Zika pode atacar o intestino e causar inflamações no órgão
27 de janeiro de 2021
COMPARTILHAR Facebook Twiter Google Plus

Uma pesquisa inédita desenvolvida no Laboratório de Imunologia e Inflamação da Universidade de Brasília (Limi/UnB) identificou que o vírus Zika (ZIKV) pode atacar o intestino e causar modificações na microbiota intestinal, alterando a composição de bactérias que constituem o órgão. O estudo, publicado na revista Scientific Reports, também apontou o desencadeamento de intensa inflamação no local ocasionada pela doença.

Parte da equipe responsável pela pesquisa, em ordem: os pesquisadores Rafael Correa, Heloísa Braz, Kelly Magalhães, Raquel Almeida e Gabriel Pasquarelli (reprodução UnBCiências - arquivo pessoal).

A pesquisa, coordenada pela cientista Kelly Magalhães, identificou que a mudança da microbiota consequente da infecção pelo ZIKV pode causar danos no epitélio intestinal e um intenso recrutamento de leucócitos para a mucosa intestinal. A cientista ressalta ainda, a importância de uma alimentação saudável e o uso de probióticos, como uma possível forma de reverter os danos na microbiota intestinal causados pela infecção pelo ZIKV.

Os cientistas analisaram a composição da microbiota intestinal de camundongos infectados com ZIKV. Os dados mostraram que a infecção pelo vírus desencadeou a diminuição significativa de bactérias pertencentes aos filos Actinobateria – que desempenham importante papel na regulação da atividade intestinal normal – e Firmicutes – que possui tanto gêneros com atividade imunomodulatória benéfica como espécies associadas à indução de inflamação. Por outro lado, também observou-se aumento em bactérias dos filos Deferribacteres – relacionadas ao balanço de ferro no intestino – e Spirochaetes – entre as quais, muitas têm ação patogênica –, em comparação aos camundongos não infectados.

> Saiba mais sobre o estudo na matéria publicada no site UnBCiência: https://mla.bs/8c88fa49
> O artigo está disponível em: https://mla.bs/966f7a23
Usuário
PUBLICADO POR
SBI Comunicação
CATEGORIA DO COLABORADOR
ver todos os artigos desse colunista >
OUTRAS NOTÍCIAS
A medula óssea do crânio e de vértebras são fornecedoras de células mielóides para meninges
Vânia Bonato
10 de julho de 2021
Mastócitos caminham até a luz dos vasos sanguíneos, onde secretam seus grânulos diretamente na circulação para promover o recrutamento de neutrófilos em um processo inflamatório
Vânia Bonato
07 de julho de 2021
Bactérias intestinais do bem: metabolismo microbiano da L-tirosina protege contra a asma!
Vânia Bonato
02 de julho de 2021