Pesquisadores do CNPEM revelam estrutura inédita do vírus Mayaro
26 de maio de 2021
COMPARTILHAR Facebook Twiter Google Plus

Pesquisadores do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), em Campinas (SP), elucidaram, pela primeira vez na América Latina, uma estrutura viral completa.

O trabalho, publicado na Nature Communications, revela detalhes inéditos do vírus Mayaro, com resolução de 4.4 angstrom, aproximadamente 100 mil vezes menor que a espessura de um fio de cabelo.

O vírus Mayaro, que foi primeiramente identificado em Trinidad e Tobago ainda na década de 1950, se espalhou pelas Américas. A doença infecciosa transmitida por mosquitos, conhecida como Febre do Mayaro, provoca dores nas articulações que podem perdurar por meses. A Febre do Mayaro é uma das doenças endêmicas negligenciadas no Brasil, com dificuldades de diagnóstico e sintomas muito parecidos com os da Chikungunya, que prejudicam muito o planejamento de estratégias de controle.

As informações obtidas no estudo podem ajudar no desenvolvimento de novos métodos de diagnóstico, medicamentos e imunizantes contra a doença transmitida por mosquitos.

> Saiba mais na matéria publicada no site do CNPEM: https://mla.bs/dac40ba6
> O artigo está disponível no link: https://mla.bs/9a428b0a

Autores: Helder V. Ribeiro-Filho, Lais D. Coimbra, Alexandre Cassago, Rebeca P. F. Rocha, João Victor da Silva Guerra, Rafael de Felicio, Carolina Moretto Carnieli, Luiza Leme, Antonio Cláudio Padilha, Adriana F. Paes Leme, Daniela B. B. Trivella, Rodrigo Villares Portugal, Paulo Sérgio Lopes-de-Oliveira & Rafael Elias Marques.

Usuário
PUBLICADO POR
SBI Comunicação
CATEGORIA DO COLABORADOR
ver todos os artigos desse colunista >
OUTRAS NOTÍCIAS
Células linfoides inatas do tipo 2: Uma nova perspectiva na terapêutica antitumoral de melanoma
Vânia Bonato
20 de setembro de 2021
Entenda porque pessoas mais velhas possuem maior inflamação e danos em órgãos remotos
Vânia Bonato
17 de setembro de 2021
Células mieloides geneticamente modificadas como estratégia para reverter a imunossupressão na metástase
Vânia Bonato
14 de setembro de 2021