Estudo identifica que medicamento utilizado para artrite pode reduzir risco de morte pela Covid-19
18 de junho de 2021
COMPARTILHAR Facebook Twiter Google Plus

Um estudo liderado pela Academic Research Organization (ARO) do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, em parceria com a Pfizer, aponta que o medicamento Tofacitinib -  usado originalmente para artrite reumatoide - pode reduzir em 37% a chance de morte ou piora dos quadros de insuficiência respiratória causados pela infecção pulmonar provocada pela Covid-19. O medicamento impediria a tempestade inflamatória que ocorre pela resposta exagerada do sistema imunológico ao Sars-CoV-2. A pesquisa foi publicada no The New England Journal of Medicine.

O estudo - randomizado e duplo-cego - foi realizado em um grupo de 289 pacientes adultos internados com infecção pulmonar, mas sem necessidade de ventilação, em 15 centros de tratamento espalhados por todo o país.

“A COVID-19 é uma doença que apresenta várias fases. uma das fases finais é marcada por um intenso processo inflamatório. Em alguns casos levando à tempestade de citocinas que pode ser letal. Neste trabalho nós mostramos que o Tofacitinib, um inibidor de kinases do tipo Janus, é útil para controlar o processo inflamatório, diminuindo as mortes e aplacando a insuficiência respiratória. É mais uma ferramenta na tentativa de salvar vidas. É importante ressaltar que isto nada tem a ver com tratamento precoce, pois a crise inflamatória só acontece nas fases mais adiantadas da doença. Também, não há qualquer relação entre esta droga e outras medicações que também podem ser usadas para o tratamento de artrite reumatoide, pois os mecanismos de ação são diferentes”, comenta o pesquisador Luiz V. Rizzo, um dos autores do estudo e membro do Departamento de Imunologia Clínica da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI).

 

O artigo está disponível neste link.

Autores: Patrícia O. Guimarães, Daniel Quirk, Remo H. Furtado, Lilia N. Maia, José F. Saraiva, Murillo O. Antunes, Roberto Kalil Filho, Vagner M. Junior, Alexandre M. Soeiro, Alexandre P. Tognon, Viviane C. Veiga, Priscilla A. Martins, Diogo D.F. Moia, Bruna S. Sampaio, Silvia R.L. Assis, Ronaldo V.P. Soares, Luciana P.A. Piano, Kleber Castilho, Roberta G.R.A.P. Momesso, Frederico Monfardini, Helio P. Guimarães, Dario Ponce de Leon, Majori Dulcine, Marcia R.T. Pinheiro, Levent M. Gunay, J. Jasper Deuring, Luiz V. Rizzo, Tamas Koncz and Otavio Berwanger.

 

 

Usuário
PUBLICADO POR
SBI Comunicação
CATEGORIA DO COLABORADOR
ver todos os artigos desse colunista >
OUTRAS NOTÍCIAS
A medula óssea do crânio e de vértebras são fornecedoras de células mielóides para meninges
Vânia Bonato
10 de julho de 2021
Mastócitos caminham até a luz dos vasos sanguíneos, onde secretam seus grânulos diretamente na circulação para promover o recrutamento de neutrófilos em um processo inflamatório
Vânia Bonato
07 de julho de 2021
Bactérias intestinais do bem: metabolismo microbiano da L-tirosina protege contra a asma!
Vânia Bonato
02 de julho de 2021