Pesquisa aponta que melatonina pode agravar inflamações intestinais
10 de maio de 2023
COMPARTILHAR Facebook Twiter Google Plus

Em uma pesquisa, realizada com camundongos, cientistas da Universidade de São Paulo (USP) identificaram que a melatonina, conhecida popularmente como “hormônio do sono”, pode piorar a inflamação intestinal. O artigo foi publicado na revista científica Microorganisms.

Segundo a coordenadora da pesquisa, a imunologista Cristina Ribeiro de Barros Cardoso, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FCFRP-USP), a melatonina tem um papel anti-inflamatório e antioxidante muito importante e já amplamente descrito na literatura e, atualmente, é usada pelas pessoas sem prescrição ou acompanhamento médico, na maioria das vezes.

“A proposta inicial do nosso grupo era verificar, em um estudo pré-clínico, se a melatonina poderia ser utilizada como potencial nova estratégia terapêutica para a colite ulcerativa, que é uma doença inflamatória crônica cuja base está relacionada à desregulação da resposta imunológica no intestino. Porém, para nossa surpresa, aconteceu o contrário: os camundongos com colite experimental  pioraram muito da inflamação intestinal”, explica a pesquisadora.

O estudo apontou que essa reação causada pelo tratamento com a melatonina era dependente do conjunto de bactérias que vivem no intestino do hospedeiro; ou seja, o uso indiscriminado deste hormônio poderia potencialmente agravar a inflamação intestinal, conforme a microbiota local.

“Esse resultado serve como alerta, pois as pessoas estão usando a melatonina, que é um hormônio e não é apenas um suplemento alimentar, de forma indiscriminada. Este hormônio tem receptores nas células do sistema imunológico, o que faz com que sua utilização para melhorar o sono possa induzir diretamente a modulação da imunidade", alerta a imunologista.

O artigo está disponível no link: https://www.mdpi.com/2076-2607/11/2/460 

Autores: Jefferson Luiz da Silva, Lia Vezenfard Barbosa, Camila Figueiredo Pinza, Viviani Nardini, Irislene Simões Brigo, Cássia Aparecida Sebastião, Jefferson Elias-Oliveira, Vânia Brazão, José Clóvis do Prado Júnior, Daniela Carlos e Cristina Ribeiro de Barros Cardoso.

Usuário
PUBLICADO POR
SBI Comunicação
CATEGORIA DO COLABORADOR
ver todos os artigos desse colunista >
OUTRAS NOTÍCIAS
Como o estresse pode desregular os neutrófilos e agravar o câncer?
SBI Comunicação
25 de março de 2024
Desvendando a resposta antitumoral: Células TCD8+ utilizam a rota do NKG2D no combate a tumores cerebrais
SBI Comunicação
24 de janeiro de 2024
Células T CD8+ virtuais de memória na alopecia areata: um desafio cabeludo
SBI Comunicação
28 de novembro de 2023