Estudo analisa frequência e a diversidade de patógenos híbridos de E. Coli entre isolados de infecções do trato urinário
14 de abril de 2021
COMPARTILHAR Facebook Twiter Google Plus

Um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) publicou um estudo sobre os aspectos da virulência de Escherichia coli no periódico científico Microorganisms.

A pesquisa avaliou a frequência e a diversidade de patógenos híbridos de E. coli entre isolados de infecções do trato urinário. No estudo, os autores identificaram e caracterizaram uma diversidade de cepas híbridas com potencial de fazer com que quadros clínicos simples, como diarreias, possam evoluir para quadros extra intestinais graves como infecções de corrente sanguínea.

Segundo os autores, os resultados podem contribuir para o entendimento da ocorrência e patogenicidade de cepas híbridas Escherichia coli uropatogênica (UPEC), que podem causar infecções mais graves.

Leia o artigo em: https://mla.bs/9db3f141

Autores: Júllia A. S. Nascimento,Fernanda F. Santos, Tiago B. Valiatti, José F. Santos-Neto, Ana Carolina M. Santos, Rodrigo Cayô, Ana C. Gales, Tânia A. T. Gomes.

Usuário
PUBLICADO POR
SBI Comunicação
CATEGORIA DO COLABORADOR
ver todos os artigos desse colunista >
OUTRAS NOTÍCIAS
Linfócito T folicular regulador (TFR) – um novo protagonista na progressão tumoral via restrição da eficácia do tratamento com anticorpos contra PD-1
Vânia Bonato
24 de setembro de 2021
Células linfoides inatas do tipo 2: Uma nova perspectiva na terapêutica antitumoral de melanoma
Vânia Bonato
20 de setembro de 2021
Entenda porque pessoas mais velhas possuem maior inflamação e danos em órgãos remotos
Vânia Bonato
17 de setembro de 2021