WOMEN IN SCIENCE

WOMEN IN SCIENCE

As cientistas do sexo feminino estão sub-representadas na pesquisa global, existe a  necessidade de iniciativas para aumentar suas oportunidades e participação. A Sociedade Brasileira de Imunologia tem o prazer de anunciar um prêmio programado para esse fim. O Prêmio SBI Women in Science destaca grandes contribuições de cientistas brasileiras para pesquisas em imunologia. A SBI reconhece que muitas ações precisam ser feitas para superar as barreiras que as mulheres enfrentam para ingressar e progredir na pesquisa, este Prêmio é apenas uma pequena contribuição. Esperamos identificar cientistas destacadas que merecem este prêmio, celebrar suas realizações e compartilhar suas histórias. 

QUEM PODE CONCORRER

As candidatas devem ser brasileiras, mulheres ou que se identifiquem no gênero feminino. Damos as boas-vindas a mulheres trans, indivíduos que possuem gênero e pessoas não binárias que sejam significativamente identificadas por mulheres. Devem possuir um doutorado e ter uma posição permanente em uma instituição de ensino superior, instituição de pesquisa ou indústria, que fizeram contribuições significativas à pesquisa em imunologia e avançaram nosso entendimento de uma determinada disciplina ao longo dos anos. Além da descoberta científica, como refletido em publicações, pôsteres e apresentações em conferências, as candidatas também devem ter uma sólida trilha em relação à liderança, tutoria e orientação.

A premiada será eleita por um comitê de pesquisa designado pelo conselho de diretores da SBI e será anunciado em outubro, na reunião anual da SBI.

CONHEÇA AS VENCEDORAS DAS EDIÇÕES ANTERIORES

PRÊMIO WOMEN IN SCIENCE 2019 –  Ana Maria Caetano de Faria

 Professora de imunologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) desde 1995, a vencedora do SBI Women in Science Award de 2019 é uma mulher de grandes questionamentos – como convém aos cientistas, mas também aos poetas. Formada em Medicina pela UFMG (1984), dedicou sua vida à pesquisa e não chegou a clinicar. Já na faculdade, interessou-se pelas questões que a medicina ainda não havia respondido, e mergulhou no universo em muito inexplorado da imunologia.

Ana Caetano fez o seu mestrado em microbiologia na mesma universidade em 1989 e o seu doutorado em imunologia na Universidade de São Paulo (USP), em 1994. Já o seu pós-doutorado foi realizado pela pela Harvard Medical School, EUA(1998-1999 e 2003). 

A imunologista foi pesquisadora visitante na Universitá di Bologna (Itália) entre os anos de 2001 e 2012, e na Rockefeller University (EUA) em 2016. Foi membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Imunologia (2011-2013), da Câmara de Assessoramento de Ciências Biológicas e Biotecnologia da FAPEMIG (2011-2013) e do Comitê de Assessoramento de Imunologia do CNPq (2012-2015). Atualmente é Professora Titular de Imunologia da Universidade Federal de Minas Gerais. Ana Caetano atua principalmente nas áreas: Imunologia de Mucosas, Imunobiologia da Nutrição, Tolerância oral, Imunobiologia do Envelhecimento.

PRÊMIO WOMEN IN SCIENCE 2017 –  Antoniana Ursine Krettli

Antoniana Krettli é graduada em Farmácia-Química e Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Realizou o mestrado e doutorado em parasitologia também na UFMG, além de treinamentos sucessivos no exterior, inicialmente pela Universidade de Nova Iorque. Fez seu pós-doutorado no Instituto Pasteur (Paris) e Curso de Especialização no Centro de Imunologia da Universidade de Lousane.

Foi também pesquisadora visitante por diversas vezes na NYU Medical School, no National Institute of Health (NIAID-NIH, EUA) e no Instituto Pasteur. Antoniana foi a primeira mulher a ocupar o cargo de presidente na SBI (gestão 1987-1988).

Membro Titular da Academia Brasileira de Ciências, é receptora de várias medalhas de honra de sociedades científicas, de Honra ao Mérito Científico dos Governo Federal e do Estado de Minas Gerais. Conduz suas pesquisas na UFMG e Instituto René Rachou, com foco atual na busca e desenvolvimento de novos antimaláricos.

PRÊMIO WOMEN IN SCIENCE JUNIOR 2017 –  Angélica Vieira

Angélica Vieira é bióloga formada pela Faculdade Metodista Integrada Isabela Hendrix (2006). Realizou o seu mestrado em Bioquímica e Imunologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2008) e doutorado em Imunologia pela UFMG. Doutorado sandwish na Austrália (Garvan Medical Research) no departamento de Imunologia (2010). Angélica possui pós-doutorado em genética no departamento de Biologia Geral da UFMG e foi professora visitante mesmo departamento. Também fez pós-doutorado no departamento de Microbiologia da UFMG e no CNRS- Strasbourg (França). 

A pesquisadora foi Bolsista PNPD/CAPES no departamento de Bioquímica e Imunologia/ICB-UFMG. E atualmente é professora adjunta no departamento de Bioquímica e Imunologia/ICB-UFMG.

É também membra afiliada da Academia Brasileira de Ciências (ABC). E já recebeu outros prêmios importantes como o “Young Woman in Science” e o “Para mulheres na ciência 2018” promovido pela L’oréal-Unesco-ABC. 

A pesquisadora tem experiência na área de imunologia e microbiologia com ênfase em inflamação e papel da microbiota no sistema imune, atuando principalmente nos seguintes temas: inflamação, microbiota e respostas inflamatórias, ácidos graxos de cadeia curta, dieta rica em fibra, sistema imune,imunologia de mucosa, pneumoniae, alcoolismo, colite, probioticos, prebioticos, GPR43 e homeostase intestinal.

PRÊMIO WOMEN IN SCIENCE JUNIOR 2017 –  Denise Morais da Fonseca

Denise é graduada em ciências Biológicas – Modalidade Médica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2003), com licenciamento em Análises Clínicas. Mestrado e doutorado em Imunologia Básica e Aplicada pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (2006) e pós-doutorado no Departamento de Bioquímica e Imunologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (2012) e no Laboratory of Parasitic Diseases – National Institute of Health, Bethesda, MD – USA (2016).

Atualmente é docente do Departamento de Imunologia – Instituto de Ciências Biomédicas – USP, membro do World Economic Forum – Young Scientist group e membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências (2020-2024). A pesquisadora tem experiência na área de Imunologia, atuando principalmente nos seguintes temas: imunologia de mucosas, interação patógeno-hospedeiro, doenças alérgicas e imunorregulação.

Receba o SBI na rede

Informativo mensal da SBI

Imprensa

Contato direto com a assessoria

(11) 3034-2632